Tecnologia no agronegócio - o que é mito e o que é verdade

15/01/2018 - Produtores Rurais

O avanço da tecnologia da informação tem se mostrado nos últimos anos ter uma velocidade e um potencial de inovação impressionantes, a informática tem beneficiado todas as áreas do mercado. O desenvolvimento de novos produtos integrados a diversos recursos de hardware, software e em nosso caso, equipamentos e soluções voltadas ao agronegócio, tem permitido importantes evoluções em nossa área de atuação.

São vários os exemplos destes aperfeiçoamentos ligados a tecnologia, equipamentos e serviços móveis, drones, instrumentos de precisão integrados aos equipamentos agrícolas, computação em nuvem, business intelligence, softwares de gestão, etc.

Com tanta inovação e tecnologia de ponta, surgem alguns mitos e preocupações na hora de investir e se beneficiar com tanta modernização.

Mito 1: Alto investimento necessário

Vamos começar já com a grande preocupação que todo empreendedor agrícola tem na hora de realizar investimentos. Será necessário realizar grandes investimentos para ter acesso alta tecnologia?

Infelizmente devido a instabilidade econômica e dependências direta do dólar, faz com que a aquisição de equipamentos, esteja ligado a necessidade de realizar maiores investimentos.

Entretanto, a tecnologia desenvolvida hoje, e principalmente por empresas aqui no Brasil, surgem com o objetivo de contribuir na redução de custos e melhor controle dos processos. As soluções voltadas ao agronegócio seguem essa mesma linha.

Um bom exemplo neste sentido está ligado ao Cloud Computing, onde a responsabilidade pela aquisição e manutenção da infraestrutura está ligada aos provedores desta tecnologia e apenas o custo pelo uso e atribuído aos usuários.

Mito 2: Necessidade de pessoal altamente especializado

Outra grande preocupação ligada à tecnologia atual é a facilidade de uso, o objetivo é que as soluções desenvolvidas, não necessitem de um grande conhecimento tecnológico para implementar sua utilização na rotina do campo.

Por isso, pensar que será necessário a contratação de pessoal com alto conhecimento técnico para o uso diário das atividades é uma preocupação a menos ao pensar em investir em tecnologia da informação.

Mito 3: Vida útil reduzida da tecnologia

Faz todo sentido pensar que a alta velocidade da inovação torna a vida útil dos equipamentos curta, ou seja, é a preocupação de que serão necessário investir todo ano para ter acesso a tecnologia de ponta.

Não se preocupe quanto a isso, o fato de utilizar seus equipamentos ou a versão de um software durante alguns anos não tornará você obsoleto e a concorrência vai estar à sua frente. Muitas vezes a diferença entre versões dos produtos de TI estão ligados a pequenos aperfeiçoamentos, mudanças de design ou pequenas inovações.

Muitas vezes o investimento em versões de software e configurações de hardware mais avançadas é a garantia de uso durante vários anos seguidos sem que ocorra perda de performance ou benefícios.

Grande verdade 1: Melhora nos indicadores

A primeira verdade atribuída ao uso da tecnologia no agronegócio está ligada a melhoria dos indicadores de desempenho.

O processamento de dados, a conversão em informações relevantes ao negócio e a ajuda na tomada de decisão são alguns benefícios ligados ao investimento a tecnologia. Com softwares dedicados ao agronegócio é possível potencializar ainda mais todo o processo produtivo de seu empreendimento.

Grande verdade 2: Aperfeiçoamento do controle de gestão

Com o avanço tecnológico empregado no agronegócio é possível ter benefícios como:

  • Informações detalhadas e em tempo real
  • Maior controle das tarefas e de pessoal
  • Controle e redução de custos
  • Evolução na visão do negócio
  • Otimização dos investimentos

E diversos outros avanços que estão ligados quando se investe em um software de gestão integrado (ERP) específico e soluções que beneficiam os produtores rurais.

Grande verdade 3: Alto retorno sobre o investimento

Outro grande benefício ligado aos investimentos em tecnologia tem relação ao ROI. Os ganhos proporcionados pelo uso de alta tecnologia no agronegócio normalmente são em pequeno e médio prazo, e muitas vezes ocorrem antes do prazo definido.

É cada vez maior a preocupação dos grandes fabricantes e as empresas de inovação em terem o foco no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias buscando a solução de grandes problemas e na redução de custos. Visando benefícios que vão muito além do financeiro dos seus clientes.

Ganhos de produtividade, gestão, satisfação do cliente, redução no impacto ambiental são exemplos de diferentes benefícios associados ao uso da tecnologia da informação ao agronegócio. Por isso investir em TI sempre vale a pena.

Que tipo de tecnologia está pensando em investir? Compartilhe conosco suas ideias ou se tiver dúvidas, entre em contato com nossos especialistas, estamos à disposição para ajudar.

Não deixe de acompanhar nosso blog, sempre com novidades e dicas para seu agronegócio.

COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM

A lucratividade passa por conceitos importantes da administração rural

23 maio, 2016 - Produtores Rurais

Este post é para você que está à frente da administração da fazenda, seja como produtor ou gestor contratado. Afinal, de você depende o sucesso da produção, e é sempre importante confrontar teoria e prática para, assim, aprimorar os resultados. Leia mais!

LEIA MAIS

Administração agrícola: gestão de custos nas fazendas

09 março, 2016 - Produtores Rurais

A gestão de custos nas fazendas é o ponto de partida para obter informações confiáveis sobre o processo de produção, estabelecimento de controles adequados e recolhimento de informações adequadas para a tomada de decisão. Acompanhe!

LEIA MAIS

Agronegócio: a indústria a céu aberto

24 março, 2017 - Produtores Rurais

Conceitos, metodologias e filosofias de trabalho utilizadas nas indústrias podem ser atribuídas ao agronegócio como potenciais estratégias para agregar valor às atividades realizadas em sua propriedade rural

LEIA MAIS

FAÇA SUA BUSCA

CONHEÇA NOSSOS EBOOKS

Conteúdo para você entender ainda mais do seu negócio. Clique aqui

MÓDULOS SOFTWARE AGROW

  • MÓDULO
    COMERCIAL

    Gestão de estoque e custos, gerenciamento de compras, vendas e faturamento, operações de entradas e saídas, tabelas de preços, transferências, comissões e/ou serviços com os parceiros (clientes/fornecedores).

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FINANCEIRO

    Gerenciamento de despesas e receitas, conciliações, saldos bancários, centros de resultados, naturezas, projetos, controle de cheques, boletos, fluxo de caixa e agenda financeira.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FISCAL

    Cálculo automático dos impostos e tributações de acordo com o produto e a UF de origem/destino, geração do SPED Fiscal, SPED Contribuições, nota fiscal eletrônica e ECF (Emissor de Cupom Fiscal).

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    AGRONÔMICO

    Consulta ao compêndio eletrônico de defensivos agrícolas e bulas de produtos formulados, geração do receituário agronômico, ficha de emergência, e histórico com fotos de pragas e doenças.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    RELACIONAMENTO

    Gerenciamento do perfil do cliente, áreas cultivadas, potencial de compra, apontamento das visitas técnicas inclusive com a adição de fotos, Cropbook e Customer Life.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    INTEGRAÇÃO

    Integração com fabricantes como Bayer, Basf, Syngenta e os demais, órgãos reguladores como IMA, Agrodefesa, IDAF e os outros, instituições bancárias, fornecedores (xml nota fiscal eletrônica) e filiais.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    GESTOR

    Domínio sobre todas as operações do sistema, através de auditoria, painéis de decisões estratégicas (dashboards), relatórios dinâmicos e controle das movimentações.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FROTA

    Controle de veículos e máquinas, apontamento de abastecimento e apuração do consumo, acompanhamento das manutenções preventivas e corretivas, além do registro da produtividade por máquinas e atividades.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    PRODUTOR

    Gestão das unidades produtivas, culturas, variedades, lavouras, talhões e roças. Aplicações de defensivos e fertilizantes, produção agrícola, colheita, armazenagem e comercialização.

    CONHEÇA