Quais os países mais investem em agronegócio?

05/12/2017 - Revendas

Além de ter acesso à água potável, o acesso a uma alimentação saudável é a principal preocupação da maioria das pessoas. Isso torna a agricultura uma das maiores e mais significativas indústrias do mundo: a produtividade agrícola é importante não só para a balança comercial de um país, mas também para a saúde da sua população.

Mas quais países produzem mais produtos agrícolas, quais países exportam mais e quais são os países que mais investem para aumentar seus níveis de produção no agronegócio?

Principais produtores

Há muitas maneiras de avaliar o volume da produção agrícola de um país, incluindo a quantidade de alimentos produzidos e o valor comercial das mercadorias. É importante olhar para ambos, pois, frequentemente, a produção de commodities críticas para o abastecimento alimentar de países menos desenvolvidos não representa um valor comercial significativo.

Entre os principais produtores de cereais e legumes, os Estados Unidos, China, Índia e Rússia frequentemente aparecem como líderes. A China é o principal produtor mundial de arroz e também o principal produtor de trigo e o segundo maior produtor de milho, além de ser o maior produtor de muitos legumes, incluindo cebola e repolho. Em termos de produção total, os Estados Unidos é o terceiro maior produtor de trigo e o primeiro de milho e soja.

O painço é o produto agrícola mais produzido em muitos países da África e de Ásia: a Índia e Nigéria são os principais produtores. A cevada, o centeio e o feijão não só têm papel de destaque entre os produtos produzidos pelos Estados Unidos, como também são culturas cruciais em países como Rússia, Alemanha e Índia.

Exportadores de biocombustíveis

A China e Índia ocupam um lugar de destaque na lista dos principais produtores agrícolas de biocombustíveis. Ambos os países têm uma grande população e a sustentabilidade alimentar interna (ou seja, a capacidade de produzir o suficiente para alimentar toda a população apenas com a produção interna) é uma prioridade. Embora líderes na produção de biocombustíveis, grande parte da produção desses países é usada para abastecer o mercado interno.

A lista de países que mais investem no agronegócio é liderada pelos Estados Unidos, seguido da Holanda, Alemanha, França e Brasil. Aqui, novamente, é importante notar a diferença entre a produção em volume e a produção que gera maior valor agregado. A Holanda é um país minúsculo e a sua presença na lista se deve ao elevado valor das flores e plantas vivas no mercado mundial (a Holanda exporta dois terços do total global) e legumes (o país é líder na exportação de tomates e pimentões).

Quando se trata de produtos básicos que alimentam o mundo (arroz, milho, trigo, feijão, lentilhas e proteínas animais), países como os Estados Unidos, Alemanha, Canadá, Brasil e Tailândia têm lugar de destaque.

Como o mundo produzirá mais alimentos?

Quase todos os países precisam aumentar sua produtividade agrícola, mas a forma como pretendem fazer isso varia muito de país para país.

Países como os Estados Unidos, Canadá e os países da Europa Ocidental têm pouca terra disponível para a agricultura pois a infraestrutura desses países (como estradas e ferrovias) é bem desenvolvida. Da mesma forma, a irrigação é generalizada e os agricultores usam fertilizantes extensivamente. Isso levou muitos países e agricultores a recorrerem a sementes geneticamente modificadas para aumentar os rendimentos e reduzir a necessidade de fertilizantes e herbicidas onerosos (e potencialmente poluentes).

A situação é muito diferente na África e em grande parte do da Ásia. Nessas áreas, a infraestrutura é extremamente subdesenvolvida e escoar as colheitas (ou insumos como fertilizantes para as fazendas) pode ser muito oneroso e difícil. Da mesma forma, falta infraestrutura de irrigação, deixando os agricultores muito mais expostos à variabilidade climática. Não é de se surpreender que o foco dos governos desses países é construir estradas, melhorar o acesso à água e incentivar o uso de insumos, como fertilizantes.

Dada a importância da agricultura e a importância de aumentar a produtividade, as empresas que investem no setor agrícola devem encontrar um mercado em crescente demanda. Quer se trate de equipamentos agrícolas como tratores, insumos como fertilizantes e herbicidas, ou do maior rendimento das sementes modificadas, as empresas que servem ao mercado global da agricultura têm um mercado grande e ainda insuficientemente servido para alcançar.

Continue acompanhando o nosso blog para se informar mais sobre o mercado do agronegócio.

COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM

Como funciona enquadramento tributário para uma revenda agrícola

01 março, 2016 - Revendas

Conhecer bem a sua revenda agrícola é essencial para que você possa aprimorar os processos e a produtividade atendendo as obrigações tributárias. Conheça as particularidades de cada enquadramento: Lucro Presumido, Lucro Real e Simples Nacional.

LEIA MAIS

A importância do “dia de campo” para alavancar seu negócio

11 maio, 2015 - Revendas

Confira alguns pontos importantes que servirão de orientação para planejamento e execução do "dia de campo" .

LEIA MAIS

Como preparar sua revenda agrícola para a implantação de um software de gestão

24 junho, 2015 - Revendas

Quer mais praticidade e resultados na sua revenda de insumos agrícolas? Veja como preparar seu negócio para a implantação de softwares inteligentes que contribuem com a gestão das atividades.

LEIA MAIS

FAÇA SUA BUSCA

CONHEÇA NOSSOS EBOOKS

Conteúdo para você entender ainda mais do seu negócio. Clique aqui

MÓDULOS SOFTWARE AGROW

  • MÓDULO
    COMERCIAL

    Gestão de estoque e custos, gerenciamento de compras, vendas e faturamento, operações de entradas e saídas, tabelas de preços, transferências, comissões e/ou serviços com os parceiros (clientes/fornecedores).

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FINANCEIRO

    Gerenciamento de despesas e receitas, conciliações, saldos bancários, centros de resultados, naturezas, projetos, controle de cheques, boletos, fluxo de caixa e agenda financeira.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FISCAL

    Cálculo automático dos impostos e tributações de acordo com o produto e a UF de origem/destino, geração do SPED Fiscal, SPED Contribuições, nota fiscal eletrônica e ECF (Emissor de Cupom Fiscal).

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    AGRONÔMICO

    Consulta ao compêndio eletrônico de defensivos agrícolas e bulas de produtos formulados, geração do receituário agronômico, ficha de emergência, e histórico com fotos de pragas e doenças.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    RELACIONAMENTO

    Gerenciamento do perfil do cliente, áreas cultivadas, potencial de compra, apontamento das visitas técnicas inclusive com a adição de fotos, Cropbook e Customer Life.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    INTEGRAÇÃO

    Integração com fabricantes como Bayer, Basf, Syngenta e os demais, órgãos reguladores como IMA, Agrodefesa, IDAF e os outros, instituições bancárias, fornecedores (xml nota fiscal eletrônica) e filiais.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    GESTOR

    Domínio sobre todas as operações do sistema, através de auditoria, painéis de decisões estratégicas (dashboards), relatórios dinâmicos e controle das movimentações.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FROTA

    Controle de veículos e máquinas, apontamento de abastecimento e apuração do consumo, acompanhamento das manutenções preventivas e corretivas, além do registro da produtividade por máquinas e atividades.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    PRODUTOR

    Gestão das unidades produtivas, culturas, variedades, lavouras, talhões e roças. Aplicações de defensivos e fertilizantes, produção agrícola, colheita, armazenagem e comercialização.

    CONHEÇA