7 gastos que você não pode deixar de contabilizar em sua revenda de insumos agrícolas

26/05/2015 - Revendas

Independente se o momento vivido pelo agronegócio no Brasil seja bom ou não, as empresas têm a oportunidade de se destacarem aproveitando esses momentos, porém, com o aumento da competitividade surge também o risco de fracasso. Portanto, apenas as empresas mais preparadas e com um planejamento benfeito poderão se destacar no mercado.

Para aproveitar a alta no setor de insumos agrícolas, é necessário mais que um produto diferenciado e um bom relacionamento com o produtor rural (que são essenciais), é preciso ter uma gestão competente para a sua revenda ter um bom fluxo de caixa e uma maior lucratividade. Confira agora alguns gastos que não podem deixar de ser contabilizados em sua revenda de insumos agrícolas, garantindo uma gestão mais eficaz.

Impostos e despesas fixas

São dois pontos aparentemente básicos, mas que precisam ser sempre visados e bem detalhados. Atentar-se às taxas de impostos para manter a sua revenda sempre em dia é fundamental. Qualquer deslize nessa área pode acarretar em multas e prejuízos ainda maiores.

As despesas fixas, como salário dos seus funcionários e contas, jamais são esquecidas, porém, vale lembrar que é sempre bom conferir se esses gastos com itens básicos podem ser reduzidos, como a colocação de sensores de presença de luz e células fotoelétricas (as luzes são acionadas conforme a iluminação do dia). Automatização de algumas atividades através de integração entre setores com a utilização de um ERP integrado, entre outros. Esses investimentos podem ser bastante lucrativos em longo prazo.

Custo de Aquisição por Cliente (CAC)

Muitas vezes os gestores de uma revenda de insumos agrícolas não pensam em calcular esse gasto. Um produtor rural não decidiu, repentinamente, comprar insumos com a sua revenda. Para isso é necessário que o consultor técnico apresente os seus benefícios e conquiste o produtor, levando ele a escolher os produtos da sua revenda. E o investimento nesse esforço, seja ele com visitas, anúncios, enfim, todo o custo para trazer o produtor rural até a sua revenda é o valor gasto para a sua aquisição.

Calcular o quanto foi investido para a conversão de um produtor rural em cliente, e ver como esse número pode melhorar tornando o CAC cada vez menor, fará uma grande diferença nos gastos do seu negócio.

Manutenção da frota

A logística é sempre um alicerce fundamental para qualquer negócio, e o gasto com a manutenção da frota da sua revenda jamais deve ser esquecido. Acompanhar o histórico de peças e serviços executados no veículo, medir se já é hora de troca ou aquisição de um novo veículo, etc... Ter uma manutenção regular é muito melhor do que arriscar um veículo a dar um defeito repentino bem no meio de uma entrega ou visita técnica, por exemplo, gerando gastos muito maiores para você.

Cálculo de rotas

Esse aspecto pode ser esquecido por alguns gestores, mas o planejamento e o cálculo de rotas das visitas técnicas e entregas pode diminuir, e muito, os gastos da revenda. Verificar o melhor trajeto entre o seu negócio e as propriedades rurais será um grande auxílio, ainda mais com o constante aumento no preço dos combustíveis.

Comunicação

Os gastos com a comunicação não podem ser esquecidos jamais, e devem sempre figurar no planejamento da sua revenda. A cada novo produtor rural atendido, surge uma nova necessidade de contato, principalmente se você fornece serviços fundamentais como assistência técnica (para insumos tecnológicos).

Armazenagem dos produtos

A forma como os seus produtos são armazenados dizem muito sobre a sua revenda — e os gastos com isso são grandes. Checagem do estoque, limpeza, manutenção do local, são práticas simples, mas dispendiosas. Os números investidos precisam figurar no seu controle financeiro, mesmo os gastos que parecem menores, como a limpeza e a organização diária.

Despesas variáveis

Esse é um item que deixa muitos gestores em uma saia justa. Ainda mais quando tratamos de um negócio onde o clima e o tempo podem fazer toda a diferença. Planeje bem aqueles custos que podem variar repentinamente para não ser pego de surpresa. Sempre tenha em mente que a variação negativa pode acontecer e você precisa estar preparado. Matéria-prima, insumos agrícolas, entre outros, podem ocasionar um aumento no preço dos produtos da sua revenda, portanto, esteja sempre atento.

Para controlar esses gastos e manter sua revenda sempre preparada, é ideal que você utilize um software de gestão voltado para o agronegócio. Com ele todos os seus gastos comerciais, financeiros, fiscais, técnicos e até os dados dos seus clientes serão controlados de forma mais precisa. Assim você garante um fluxo de caixa mais saudável e mais lucratividade na sua revenda de insumos agrícolas.

Já usa um software de gestão na sua revenda? Ele atende com precisão as necessidades técnicas do seu negócio? Quais outros gastos você acha que devem ser contabilizados? Compartilhe as suas experiências no setor e se tiver qualquer dúvida, teremos prazer em respondê-las!

COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM

Como controlar o estoque da sua revenda de insumos agrícolas

20 maio, 2015 - Revendas

Vamos te ensinar como controlar o estoque de maneira mais objetiva, com ações simples e de fácil aplicação. Vamos lá?

LEIA MAIS

As vantagens da terceirização contábil

28 outubro, 2020 - Revendas

Optar por uma contabilidade especializada no agronegócio e que está em constante atualização pode fazer toda a diferença entre o sucesso e o fracasso financeiro da sua revenda.

LEIA MAIS

Integração de sistemas em revendas agrícolas: por que é importante evitar a individualização das informações?

22 março, 2017 - Revendas

A era digital ultrapassou barreiras e hoje o agronegócio está totalmente inserido no mundo da tecnologia. Os gestores buscam meios cada vez mais inovadores de alavancar seus negócios e se manter à frente de seus concorrentes.

LEIA MAIS

FAÇA SUA BUSCA

CONHEÇA NOSSOS EBOOKS

Conteúdo para você entender ainda mais do seu negócio. Clique aqui

MÓDULOS SOFTWARE AGROW

  • MÓDULO
    COMERCIAL

    Gestão de estoque e custos, gerenciamento de compras, vendas e faturamento, operações de entradas e saídas, tabelas de preços, transferências, comissões e/ou serviços com os parceiros (clientes/fornecedores).

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FINANCEIRO

    Gerenciamento de despesas e receitas, conciliações, saldos bancários, centros de resultados, naturezas, projetos, controle de cheques, boletos, fluxo de caixa e agenda financeira.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FISCAL

    Cálculo automático dos impostos e tributações de acordo com o produto e a UF de origem/destino, geração do SPED Fiscal, SPED Contribuições, nota fiscal eletrônica e ECF (Emissor de Cupom Fiscal).

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    AGRONÔMICO

    Consulta ao compêndio eletrônico de defensivos agrícolas e bulas de produtos formulados, geração do receituário agronômico, ficha de emergência, e histórico com fotos de pragas e doenças.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    RELACIONAMENTO

    Gerenciamento do perfil do cliente, áreas cultivadas, potencial de compra, apontamento das visitas técnicas inclusive com a adição de fotos, Cropbook e Customer Life.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    INTEGRAÇÃO

    Integração com fabricantes como Bayer, Basf, Syngenta e os demais, órgãos reguladores como IMA, Agrodefesa, IDAF e os outros, instituições bancárias, fornecedores (xml nota fiscal eletrônica) e filiais.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    GESTOR

    Domínio sobre todas as operações do sistema, através de auditoria, painéis de decisões estratégicas (dashboards), relatórios dinâmicos e controle das movimentações.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    FROTA

    Controle de veículos e máquinas, apontamento de abastecimento e apuração do consumo, acompanhamento das manutenções preventivas e corretivas, além do registro da produtividade por máquinas e atividades.

    CONHEÇA
  • MÓDULO
    PRODUTOR

    Gestão das unidades produtivas, culturas, variedades, lavouras, talhões e roças. Aplicações de defensivos e fertilizantes, produção agrícola, colheita, armazenagem e comercialização.

    CONHEÇA